TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner


Em exibição marcada pela perfeição, pilotado do Recordista Mundial

Jorge Ricardo conseguiu mais um título em prova de Grupo

Única prova de Grupo da semana no Turfe nacional, o tradicional Grande Prêmio Piratininga (Grupo III – R$ 18.000,00) – para animais de 3 anos e mais idade –, teve sua edição 2021 realizada na tarde de Sábado, 16 de Janeiro, no percurso de 1.600 metros, em pista de areia pesada, do Hipódromo Paulistano. Nele, tivemos a maiúscula conquista do excelente milheiro HOMER SCREEN (Macho, Alazão, 4 anos, do Rio Grande do Sul – Adriano e Smile Jenny por Wild Event), criado pelo Haras Santa Maria de Araras e pertencente ao Stud Alessio & Naela.

Contando com segura orientação do Recordista Mundial de Vitórias, Jorge Ricardo, o descendente de Adriano, que vinha de vitória em Grupo II no gramado, provou que não escolhe pista e está seguindo os passos de sua mãe famosa, a craque Smile Jenny (2005.Wild Event) – vitoriosa, entre outras provas, dos Grandes Prêmios A.B.C.P.C.C. Clássica Matias Machline (G.I), Diana (G.I) e Henrique Possolo (G.I).

Segundo colocado no início da competição, HOMER SCREEN avançou com firmeza nos 300 metros finais para atingir seu objetivo, seguindo para o espelho com mais de 5 corpos de vantagem sobre o favorito e até então invicto Briyan Dollar (3.Billion Dollar), que teve de se contentar com a formação da Dupla. O experiente Ouro da Serra (6.Agnes Gold), descontando nos momentos decisivos, chegou próximo no terceiro lugar. O potro Pomponius (3.Catcher In The Sky) concluiu sua apresentação em quarto, deixando Marlin Azul (4.Setembro Chove) na quinta colocação. Gato Lindo e Jobson terminaram fora do marcador. Já Taxfree não atuou.

Carinhosamente preparado pelo qualificado Mário André, o vencedor, HOMER SCREEN, que brilhou na esfera clássica pela segunda vez, ficou a menos de um segundo do recorde da distância ao assinalar o ótimo tempo de 1m32s841s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

HOMER SCREEN: Um craque que não escolhe pista!


 

Descendente de Midshipman ergueu o troféu

do Clássico Antonio Carlos Amorim 2021 (L.)

A qualificada corredora I’M STRONGER (Fêmea, Castanha, 4 anos, do Paraná – Midshipman e Uphill por Torrential), criada por seu proprietário, o Haras Santa Rita da Serra, deixou sua marca na edição 2021 do Clássico Antonio Carlos Amorim (Listed Race – R$ 12.000,00) – para fêmeas de 3 anos e mais idade –, disputado Domingo, 17 de Janeiro, no percurso de 1.600 metros, em pista de grama leve, com cerca móvel, do Hipódromo da Gávea.

Impecavelmente comandada pelo Recordista Mundial de Vitórias, Jorge Ricardo – que teve mais trabalho para encontrar uma passagem na reta final do que para exigi-la –, a neta de Torrential permaneceu em quarto durante o começo da carreira, aguardando os momentos decisivos para “dar o bote”. Quando as participantes atingiram a seta dos 200 metros finais, I’M STRONGER tomou conta do primeiro lugar ao natural, seguindo para o disco com pouco mais de 1 corpo de vantagem sobre a favorita Italian Party (3.Wild Event), de elogiável desempenho. A participativa Hang Loose (4.Put It Back), outra que correu bem, garantiu a terceira posição. Love Is Forever (4.Drosselmeyer), terminou em quarto, deixando a veloz Love You More (4.Forestry), no complemento do placar remunerado. A seguir, finalizaram: Olympic Dust e Una Sola. Já Casa Blanca (ARG), que optou por atuar – e vencer –, a terceira prova desta reunião, não foi apresentada.

O mestre Luiz Esteves (CT) é quem responde pelo treinamento da vitoriosa, I´M STRONGER, que conquistou a terceira e mais importante de sua curta campanha de cinco exibições – incluindo um quarto lugar no Grande Prêmio Henrique Possolo 2020 (G.I). Os cronômetros foram travados na marca de 1m34s35s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

I´M STRONGER: Pensionista de Luiz Esteves (CT)

transformou em vitória sua preciosa apresentação


 

Em performance de altíssimo nível técnico, a talentosa velocista I BELIEVE THAT (3.Put It Back e Que Fuerza por Wild Event), de criação e propriedade do Haras Santa Maria de Araras, dominou a Prova Especial João Vieira 2021 (R$ 8.280,00) – para produtos de 3 anos e mais idade –, ocorrida Domingo, dia 17, no quilômetro gramado, em pista leve, do Jockey Club Brasileiro.

Muito bem conduzida pelo habilidoso Bruno Queiroz – que a manteve em terceiro nos primeiros movimentos da competição –, a bela descendente de Put It Back evoluiu na altura dos 400 metros finais para obter seu primeiro triunfo na esfera nobre. Sem dar chances aos seus oponentes, I BELIEVE THAT livrou pouco mais de 1 corpo de vantagem sobre o experiente New Emperor (7.Holy Roman Emperor), que ganhou terreno na hora da verdade para ficar com a formação da Dupla. A eficiente Melhor Maneira (4.Agnes Gold), de ativa participação na carreira, ultrapassou o espelho no terceiro lugar. Danish Ship (4.Midshipman) finalizou em quarto, com Nice Lady (4.Taludo) na quinta posição. Em seguida, chegaram: New Prada (seu forte é a areia), Ba Commandos, Efetivo Bull e Gata Y Flor (algo houve). Madison e Klark Kent não competiram.

Apresentada, em estado atlético exuberante, pelo excelente Christiano Oliveira (CT), a vitoriosa, I BELIEVE THAT ficou a 62 centésimos de segundo do recorde ao registrar a excelente marca de 54s11s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Profunda autoridade marcou a primeira

conquista nobre da campanha de I BELIEVE THAT


 

Favorito do Bolo Geral, o precioso potro SAILOR COURTIER (Macho, Alazão, 2 anos, do Paraná – Courtier e How Dry I Am por Belong To Me), criado por seu proprietário, o agora bicampeão Haras Cima – vencedor desta prova em 2020, com Dashing Court (3.Courtier) –, não encontrou dificuldades para triunfar na final do 53° Grande Prêmio Turfe Gaúcho (R$ 50.000,00) – para animais de 2 anos inéditos, com Regulamento Próprio –, ocorrida Domingo, dia 17, no percurso de 700 metros, em pista de areia pesada, do Hipódromo do Cristal.

Muito bem pilotado pelo excelente Valmir Rocha – possivelmente o maior especialista brasileiro neste tipo de competição –, o neto de Belong To Me, poupado ao máximo na primeira eliminatória, disputada no dia anterior, foi para a dianteira momentos após a partida e assim veio para o disco. Esbanjando categoria, este promissor filho do americano Courtier (2012.USA.Pioneerof The Nile) chegou ao disco com cerca de 3 corpos de vantagem sobre o qualificado Riobravo (2.Desejado Thunder), que confirmou a belíssima impressão deixada na véspera, ao dominar a quinta e última eliminatória. O terceiro posto pertenceu ao segundo mais apostado do evento, Siga El Corso (2.Catch A Flight), outro a mostrar qualidade. A tordilha Índice Fatal (2.Wired Bryan) cruzou o disco em quarto, deixando a outra fêmea da prova, Idolatria Export (2.Billion Dollar) na quinta e última posição.

Carinhosamente treinado, no Paraná, pelo competente E.Goldoni, o campeão, SAILOR COURTIER, tornou-se o mais novo recordista dos 700 metros do Cristal ao cravar o tempo de 40s.

FOTOS: Bárbara F.Rodrigues e Hermes Martins – TURFE ON-LINE

SAILOR COURTIER: Comandado de Valmir Rocha reinou absoluto na raia do Cristal!


 CONFIRA OS RESULTADOS COMPLETOS DAS ELIMINATÓRIAS:

1ª ELIMINATÓRIA – 700m – AE:SAILOR COURTIER (V.Rocha – E.Goldoni – M.A.2a.PR – Courtier e How Dry I Am por Belong To Me – Criação e Propriedade: Haras Cima), 2º Calun (2.Bilifull), 3º Golden Bryan (2.Wired Bryan), 4º Cayanna (2.Tiger Heart). T: 42s. Ordem de Chegada: 1-2-4-3.

2ª ELIMINATÓRIA – 700m – AE:SIGA EL CORSO (E.Álvares – A.C.Silveira – M.C.2a.RS – Catch A Flight e La Garufa por Spring Halo – Criação e Propriedade: Stud Duplo Ouro), 2º Chiky Light (2.Desejado Thunder), 3º Passione Glory (2.Holding Glory), 4º Glock Out (2.Out Of Control). T: 40s5/10s. Ordem de Chegada: 1-3-4-2.

3ª ELIMINATÓRIA – 700m – AE:ÍNDICE FATAL (A.Cruz – A.A.Penno – F.T.2a.RS – Wired Bryan e Lima Nova por Minstrel Glory – Criação: Haras Nijú – Propriedade: Haras Nijú/Coudelaria Família Monteiro), 2º Olikatu (2.Oliver Zip), 3º Modric (2.Tiger Heart), 4º My Heart (2.Pioneering). T: 40s7/10s. Ordem de Chegada: 4-2-3-1.

4ª ELIMINATÓRIA – 700m – AE:IDOLATRIA EXPORT (N.Silva – F.Silva – F.A.2a.RS – Billion Dollar e Santè por Northern Afleet – Criação: Haras Nijú – Propriedade: Haras Nova Vitória), 2º Sem Palavra (2.Mig), 3º Mi Princesa (2.Taludo), 4º La Tropilla (2.Adriano). T: 41s2/10s. Ordem de Chegada: 4-1-3-2.

5ª ELIMINATÓRIA – 700m – AE:RIOBRAVO (R.Dornelles – V.Oliveira – M.A.2a.RS – Desejado Thunder e Xiang por Midshipman – Criação e Propriedade: Haras Maluga), 2º Charme Koller (2.Koller), 3º Craque Thunder (2.Desejado Thunder), 4º Unistalda Zip (2.Oliver Zip), 5º Veredito (2.Desejado Thunder). T: 40s5/10s. Ordem de Chegada: 3-4-2-1-5.


ACOMPANHE O RESULTADO COMPLETO DA FINAL:

53° GRANDE PRÊMIO TURFE GAÚCHO – 700m – AP:SAILOR COURTIER (V.Rocha – E.Goldoni – M.A.2a.PR – Courtier e How Dry I Am por Belong To Me – Criação e Propriedade: Haras Cima), 2º Riobravo (2.Desejado Thunder), 3º Siga El Corso (2.Catch A Flight), 4º Índice Fatal (2.Wired Bryan), 5º Idolatria Export (2.Billion Dollar). T: 40s (RECORDE). Ordem de Chegada: 1-5-2-3-4.

SAILOR COURTIER: Campeão com todos os méritos!


 

Haras e Studs


Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner

Banner
Banner