TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner


Defensora do Haras Santa Maria de Araras deixou

sua marca nos dois quilômetros gramados da Gávea

Em apresentação de gala, a qualificada corredora HELQUIS (Fêmea, Castanha, 4 anos, do Rio Grande do Sul – Wild Event e Belquis por Exchange Rate), criada por seu proprietário, o Haras Santa Maria de Araras, ficou com o troféu do importante Clássico Marcos Ribas de Faria 2021 (Listed Race – R$ 12.000,00) – para fêmeas de 3 anos e mais idade –, disputado Domingo, dia 28 de Fevereiro, no percurso de 2.000 metros, em pista de grama leve, com cerca móvel, do Hipódromo da Gávea.

Seguramente comandada pelo qualificado Bruno Queiroz – que a manteve em sexto no início da competição –, a preciosa descendente do saudoso garanhão Wild Event avançou com firmeza nos 300 metros finais para atingir seu objetivo, seguindo para o disco com 2 corpos de vantagem sobre a valente Inverness (4.Midshipman), de empolgante performance. Preferida dos apostadores, a talentosa Mais Que Bonita (4.Agnes Gold) precisou se contentar com a terceira posição. Companheira de farda da campeã, a veloz Casa Blanca (3.ARG.Roman Ruler) ultrapassou o espelho em quarto, deixando Olympic Dust (4.Dubai Dust) no complemento do placar remunerado. A seguir, finalizaram: Love Is Forever, Hacienda, North Bound e Novela Nova.

A vitoriosa, HELQUIS, que recebe o qualificado treinamento do excelente Christiano Oliveira (CT) obteve o segundo êxito nobre de sua campanha. Os cronômetros foram travados na marca de 2m00s90s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Talento de HELQUIS fez a diferença entre as fêmeas!



 

MAS QUE NADA: UM GIGANTE NA P.E.WALDMEISTER 2021

Dom, 28 de Fevereiro de 2021 20:00

Descendente de First American deixou seus

oponentes para trás na I Etapa da Taça Quati 2021

Abrindo a Taça Quati 2021, a Prova Especial Waldmeister (R$ 8.280,00) – para animais de 3 anos e mais idade –, ocorrida Domingo, dia 28 de Fevereiro, no percurso de 2.500 metros, em pista de grama leve, com cerca móvel, do Hipódromo da Gávea, teve como vencedor o valente fundista MAS QUE NADA (Macho, Castanho, 4 anos, de São Paulo – First American e Inspire por Elusive Quality), de criação do Haras Santa Camila e propriedade do “Turfman” Paulo Henrique F. de Araújo Pereira.

Perfeitamente comandado pelo ótimo Bruno Queiroz, o descendente de First American teve profunda evolução em seu desempenho quando passou a atuar em distâncias longas, exibindo uma característica de velocidade até então desconhecida. Vitorioso em seus dois compromissos anteriores, MAS QUE NADA em nenhum momento temeu a força dos rivais que enfrentou no primeiro desafio nobre de sua campanha. Líder desde a largada, o neto de Elusive Quality precisou ser guerreiro na hora da verdade para manter uma paleta de vantagem sobre o insistente Mem Cade Ce (5.T.H.Approval), que vendeu caro a derrota. Muito próximo, em terceiro, finalizou He´s Gold (4.Agnes Gold), eleito favorito pelo público apostador. Adicionado (4.Public Purse) ultrapassou o espelho em quarto, deixando Honest (4.Wild Event) no complemento do placar remunerado. Fora do marcador, finalizaram: Norwegian Warrior e Tanto Riso (bastante apostado, o recordista da distância produziu pouco).

Carinhosamente preparado pelo cuidadoso Leonardo J.Reis, o ganhador, MAS QUE NADA, que promete novas vitórias para um futuro próximo, assinalou o tempo de 2m35s40s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Velocidade e valentia: Virtudes de MAS QUE NADA que

lhe proporcionaram o primeiro troféu de sua campanha


 

Competente arenática foi a melhor de ponta à ponta

Para fechar, em altíssimo nível, a reunião de Sábado, 27 de Fevereiro, no Hipódromo de Cidade Jardim, tivemos a disputa da edição 2021 da Prova Especial Raymond Naufal (R$ 5.500,00), destinada a fêmeas de 3 anos e mais idade. Ninguém conseguiu superar a qualificada arenática BEST MAGEE (Fêmea, Alazã, 4 anos, do Rio Grande do Sul – Pioneering e Principessa Carla por Elusive Quality), criada pelo Haras Old Friends Ltda. e que defende os interesses da Coudelaria Fantastic.

Seguramente guiada pelo habilidoso Ruberlei Viana, a bela filha de Pioneering assumiu a dianteira instantes após a largada, ditando o ritmo da competição. Logo após adentrar a reta final, BEST MAGEE se desprendeu de sua principal adversária, a favorita Fascinatin Fanny (3.Forestry), que recentemente a havia derrotado no Clássico Thomaz Teixeira de Assumpção Junior (L.). Galopando com firmeza, a neta de Elusive Quality triunfou pela segunda vez na esfera clássica, garantindo pouco mais de 6 corpos de vantagem no espelho sobre a filha de Forestry, que precisou se contentar com a formação da Dupla. A atropeladora Quetin Blue (4.Bold Start), evoluindo na hora da verdade, finalizou em um elogiável terceiro lugar. A quarta posição pertenceu a Hortência de Minas (4.Hinton Wells), com On My Own (3.Pioneering) no complemento do marcador. Depois, chegaram: Flexa Dourada, Il Faut Vivre, Y Not, Ohana Girl e Hamdilly.

O competente Thiago Haidar é o responsável pelo treinamento da vitoriosa, BEST MAGEE, que registrou a relevante marca de 1m15s951s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

BEST MAGEE: Neta de Elusive Quality ensinou o caminho às adversárias


 

O competente fundista MAÑANA PODEROSA (Macho, Tordilho, 5 anos, de São Paulo – T.H.Approval e Diva Poderosa por Rêve Doré), criado pelo Haras Phillipson e pertencente ao Haras Tuta, falou mais alto na edição 2021 da Prova Especial Viziane (R$ 5.500,00) – para animais de 3 anos e mais idade –, realizada Sábado, dia 27 de Fevereiro, no percurso de 2.600 metros, em pista de areia encharcada do Jockey Club de São Paulo – transferida do gramado devido ao clima.

Contando com eficiente orientação do qualificado Antônio Mesquita, o neto de Rêve Doré, mantido em segundo durante boa parte da competição, assumiu a dianteira antes da entrada da reta final. Despedindo-se dos seus rivais na hora da verdade, MAÑANA PODEROSA chegou ao disco com pouco menos de 7 corpos de vantagem sobre o atropelador Orário Pubblico (7.Agnes Gold), que garantiu o segundo lugar. O potro Orillo Onorio (3.Going Somewhere) concluiu sua apresentação no terceiro posto. O veloz Bernardo Big Bear (4.Nedawi) finalizou em quarto, deixando o tordilho Nabucodonosor (4.T.H.Approval) no quinto e último lugar.

Apresentado, em estado atlético elogiável, pelo qualificado Amasílio Magalhães Filho, o vitorioso, MAÑANA PODEROSA, travou os cronômetros na marca de 2m47s2/10s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

Nem a mudança de pista foi capaz de parar

o tordilho negro MAÑANA PODEROSA


 

Reduzida a quatro produtos de 3 anos e mais idade, a Prova Especial Dark Brown 2021 (R$ 5.500,00), ocorrida Sábado, dia 27 de Fevereiro, no percurso de 1.900 metros, em pista de areia encharcada, do Hipódromo de Cidade Jardim, foi tranquilamente vencida pelo grande favorito ULTRA BOM (Macho, Castanho, 5 anos, de São Paulo – Quick Road e Uaiasol por Choctaw Ridge), de criação do Haras Calunga e propriedade do Haras São Marcos Paulista.

Com o habilidoso Marcos Ribeiro preciso em seu dorso, o neto de Choctaw Ridge, que venceu este páreo em 2019, permaneceu em terceiro até a entrada da reta final, quando evoluiu para tomar conta do primeiro lugar. Sem dar chances aos seus rivais, ULTRA BOM seguiu para o disco com confortáveis 10 corpos de vantagem sobre o segundo colocado, Gato Lindo (5.Pioneering), de bom rendimento na competição. O terceiro posto pertenceu a Okay Stein (3.Going Somewhere) deixando Zepellin (3.Agnes Gold) no quarto e último lugar.

Carinhosamente preparado pelo competente Vitório Fornasaro, o agora bicampeão da Prova Especial Dark Brown, ULTRA BOM, que triunfou na esfera clássica pela sétima vez, marcou o tempo de 1m55s679s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

ULTRA BOM: Autoritária conquista na raia paulista!


 

Haras e Studs


Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner

Banner
Banner