TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner
Banner
Banner


Home Espaço Veterinário
Espaço Veterinário

NATAÇÃO UMA GRANDE ALIADA DA PERFORMANCE – PARTE II

NATAÇÃO UMA GRANDE ALIADA

DA PERFORMANCE – PARTE II

Autor: Ricardo Braga

Nesta segunda parte vamos finalizar o raciocínio da semana passada. Muito importante, vamos frisar a questão do aquecimento. Estamos falando de um programa de treinamento, logo o animal deve estar adaptado e aquecido, pois mesmo dentro da água o animal não está livre 100% de lesões ou desconfortos musculares e todo o cuidado é necessário. Um outro dado importante é manter o animal sempre hidratado, para que os músculos tenham sempre um grande poder de elasticidade.

Foto: Propriedade do autor

Lembrando que o animal deve ingerir uma média de 25 a 30 litros de água por dia. Sobre o aquecimento bem feito, estamos falando que o cavalo deve aumentar 1 a 1,5o graus acima de sua temperatura normal.

Segundo Andrea Caudill, com tradução de Aldo Aldo Ferrari no American Quarter Horse Racing Journal em Dezembro de 2005, a forma mais antiga de hidroterapia baseada na imersão é a natação e desde os anos 70 sua prática é muito usada por treinadores de cavalo, porém como um lazer e não como parte integrante e permanente do programa de treinamento.

Um outro aspecto interessante é que o treinador ou tratador faça uma adaptação com mangueiras de água antes do exercício de forma que a piscina não se torne um choque e passando a ser um pesadelo para nosso atleta, aumentando seu nível de stress.


Foto: Propriedade do autor

Uma das piscinas mais bem adaptadas ao treinamento fica em Canterbury Park em Shakopee, Minnesota, USA, no Turf Paradise, onde a natação é parte integrante da preparação física, tendo projetos aeróbios, anaeróbios e recuperação fisioterápica.

Foto: Propriedade do autor – www.canterburypark.com

Segundo Kirsten Johnson (trabalha há mais de 20 anos com recuperação de cavalos atletas e condicionamento de cavalos atletas em final de carreira), a natação é excelente para fortalecer as condições básicas cardiovasculares e pulmonares, tornando-se ótima atividade para potros recém domados que precisam fortalecer suas articulações, tendões, ligamentos e estrutura muscular e recondicionamento de cavalos com mais idade. Em seu centro de excelência, KESMARC, clínica especializada em condicionamento pós cirurgia, treinamento para potros e recuperação, usando as águas como elemento fundamental, Kirsten estabelece que a natação é um princípio básico para quem pretende trabalhar com treinamento de cavalos. O exemplo deste treinamento vem de DEB WILLIANS que treina cavalos com seu marido o Jockey TIM, no Texas, EUA e tem dentro de seu plantel a potra de 2 anos Eyesa Shaker com vitória no Heritage Place Futurity (G.I) com base na natação.

A natação também funciona como uma ótima terapia para os casos de overtraining, animais que tenham passado do ponto por excesso de exercício.

Segundo Willians, "Quando colocamos cavalos doidos, tristes e muito cansados, eles entram e depois de 3 a 4 dias, seu comportamento muda por completo. Nota-se o prazer deles em estar ali". Andrea Caudill, com tradução de Aldo Aldo Ferrari no American Quarter Horse Racing Journal em Dezembro de 2005.

Da mesma forma que a natação é excelente para potros, também tem eficácia para cavalos idosos com suas articulações e boletos comprometidos.

Foto: Propriedade do autor

A natação dentro de uma conduta inteligente de uso (no máximo 3 vezes por semana) tem que produzir um estado de alegria ao animal. Ele tem que ter vontade de executar o exercício, quase que pedindo.

Pense em seu programa de treinamento como um todo e não como partes isoladas. Lembre-se que os resultados com as boas performances lhe deixará muito feliz, mas antes de tudo temos que ter um animal mais feliz ainda.

Foto: Propriedade do autor

A natação pode ser considerada uma ótima alternativa para seu treinamento, basta termos coerência como tudo na vida. Todas as fotos são de propriedade de Ricardo Braga, autor deste texto, com as citações observadas durante a leitura.

FONTE: Resumo técnico pertencente ao arquivo do blog: www.medvetsport.blogspot.com destinado a pesquisa, estudo e debate da Fisiologia do Exercício do Cavalo Atleta. Protegido pela Lei 9.610 – Direitos Autorais. Todos os artigos e imagens possuem a citação das fontes.

 

NATAÇÃO UMA GRANDE ALIADA DA PERFORMANCE – PARTE I

NATAÇÃO, UMA GRANDE ALIADA

DA PERFORMANCE – PARTE I

Artigo Postado em 1° de Junho de 2011 – Ref.: 0005/2011 – Autor: Ricardo Braga

Foto: Propriedade do autor

A natação por movimentar praticamente todos os músculos e articulações do corpo, sem causar impactos, a sua prática é considerada um dos melhores exercícios físicos existentes, trazendo ótimos benefícios para o organismo. Considerado um excepcional exercício aeróbico e recomendado para pessoas e animais de todas as idades e sexo com problemas articulares, musculares, respiratórios e psicológicos. Toda atividade feita na água é divertida e relaxante, desde que o executante esteja adaptado, com freqüência de repetição.

Como comentado acima, uma das principais qualidades e propriedades deste exercício é sua proteção natural contra impactos e lesões articulares. Um outro aspecto interessante é que tanto animais como seres humanos, para não engolir água acabam por respirar com mais potência que o fariam em terra firme, expelindo todo o gás carbônico produzido, aumentando com o tempo sua capacidade aeróbia.

Foto: Propriedade do autor

No caso dos cavalos o mais importante é que seja visto ou entendido como muito mais que uma simples tarefa de recuperação de lesões ou lazer (refrescar em dias de sol quente). A natação tem, pode e deve ser encarada como uma atividade complementar dos exercícios físicos diários e que séries podem ser montadas como um reforço muscular e respiratório.

Lembrando-se sempre que é importante tornar o trabalho prazeiroso para o animal vinculando esta ação a freqüência e a recompensas.

Paciência é a palavra chave, pois o processo exige suavidade, facilidade e calma. A água fornece flutuabilidade e esta propriedade ajuda muito. Segundo DEB WILLIANS, treinadora e Gerente da Underwater Treadmill System; "Quando o animal distribui seu peso, nadando ou caminhando, não sente dor, já que não estão expostos a comoção e pressão de seu peso nas articulações, não encontramos contra indicação com o processo de hidroterapia".

Foto: Propriedade do autor

O animal depois de adaptado, com horas de natação, pelo menos com 15 minutos diários de caminhada, ele pode passar para outros tipos de exercício como por exemplo;

01) A cada volta entrar e sair da água forçando a subida e a descida da rampa de entrada.

02) Usar pesos tanto nas mãos (patas anteriores) como nos pés (patas posteriores). Neste dia podemos fazer uso de flutuadores (mergulho) na região lombar facilitando as pedaladas subaquáticas e protegendo esta região. Os pesos podem variar de 1 a 5 kg por pata, podendo usar este artifício de variação caso seja percebido uma diferença de diâmetro muscular em exame com o paquímetro antropométrico. Ex.: 1 Kg na mão direita, pés esquerdo e direito e o trabalho compensatório de 2 Kg na mão esquerda.

03) Caso a piscina ou lago tenha uma largura igual ou maior que o corpo do animal, podemos caminhar com o cavalo e após 10 metros, fazer uma inversão de direção, fazendo ele caminhar no contra fluxo por mais 10 metros, repetindo esta operação 5 ou 6 vezes, sempre observando se o animal está aquecido para este tipo de exercício.

04) Em caso da piscina ter duas retas e duas curvas, podemos trabalhar um aeróbico intervalado em movimento. Sendo uma curva e uma reta de forma lenta e uma curva e uma reta oposta bem mais velozes.

Foto: Propriedade do autor

05) Pode-se trabalhar o animal de forma intervalada com uma série de treinamento de 1:2 ou seja para cada tempo teremos dois tempos de intervalo. Ex.: Trabalho de 1 minuto com 2 minutos de intervalo. Fundamental que o cavalo no trabalho atinja uma taxa de batimento cardíaco de 180 bpm e uma taxa respiratória de 50 a 60 movimentos por minuto. Esta série tem fundamentação anaeróbica.

06) O mesmo exemplo acima pode ser efetivado para uma competência aeróbica, com um intervalado de 1:0,5 ou seja para 1 minuto de exercício teremos 30 segundos de intervalo. Procurando seguir com as mesmas taxas fisiológicas. Por ora vamos ficando por aqui, semana que vem leiam a segunda parte deste artigo sobre a natação ajudando na performance do cavalo atleta. Até semana que vem!

FONTE: Resumo técnico pertencente ao arquivo do blog: www.medvetsport.blogspot.com destinado a pesquisa, estudo e debate da Fisiologia do Exercício do Cavalo Atleta. Protegido pela Lei 9.610 – Direitos Autorais. Todos os artigos e imagens possuem a citação das fontes.

 


Página 4 de 5

Publicidade

Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner

Banner
Banner